Bate Papo com Julio Nascif

Bate Papo com Julio Nascif

É um Bate Papo com Foco em TPM – Manutenção Produtiva Total, onde especialistas são convidados à expor suas opiniões, agregar conhecimento e contribuir com suas experiências através de perguntas e reflexões elaboradas por Túlio Martins.

Hoje convidamos Julio Nascif para um bate papo descontraído para falarmos sobre suas experiências com o TPM. Julio é Consultor Manutenção e Engenheiro Mecânico, com experiência em Manutenção Industrial e projetos de engenharia particularmente em equipamentos dinâmicos;

Julio,Como foi seu processo de escolha pela profissão e área de atuação? TPM foi sua primeira opção?

Oportunidade de trabalho na área. Tpm não foi minha primeira opção.

Da indústria de antes e os modelos atuais o que mais mudou que você pôde acompanhar com a sua experiência? E qual a visão de mudança que você tinha de como seria hoje e como está? Por exemplo tem conceitos atuais de indústria 4.0 hoje, que naquela época já se pensava nisso?

Eletrônica, miniaturização, softwares foram as grandes mudanças. Isso permitiu disseminação de preditiva, sensores, modelos matemáticos. As mudanças no mundo atual são rápidas e espetaculares e nem sempre é possível prever ou fazer algum exercício de futurologia. A manutenção prescritiva é a grande diferença função da evolução de hardware e software além de conectividade e big data.

Por mais hoje que falamos de novos conceitos como TPM, Lean, metodologia ágeis, 5’S sabemos que estes conceitos sempre existiram desde o fordismo, taylorismo e são conceitos mais aperfeiçoados do que realmente novos. Sobre estes conceitos e práticas o que pode nos contar?

Todos ajudaram na implementação de melhorias. Mesmo que ações semelhantes existissem desde o fordismo, não havia sistematização que veio com o lançamento desses programas wcm, tpm, 5s, ccq, qualidade total…

As novas tecnologias e recursos atuais contribuíram para evolução da gestão do chão de fábrica? Tem algum exemplo prático que pode nos contar?

Evidentemente. A gestão de qualquer coisa e, em particular da manutenção não pode prescindir da participação de todos os colaboradores. As melhorias e/ou mudanças devem ser feitas para toda a estrutura com a participação, em primeiro lugar e o comprometimento em seguida.

E os profissionais atuais tem mais /melhores oportunidades com os novos recursos? Ou têm mais concorrência?

Para que tenham mais oportunidades e se destaquem na concorrência são necessárias algumas coisas:

1 – Qualificação profissional;
2 – Capacitação profissional;
3 – Atualização (estar up to date com as novas tecnologias)
4 – Proatividade.

A partir deste novo cenário que estamos vivendo, quais serão as ferramentas da Manutenção que passarão a ser procuradas com mais ênfase?

Manutenção preditiva
Manutenção prescritiva
Capacitação – tanto por iniciativa própria como patrocinada pela empresa.

Por que o pensamento Manutenção Lean é importante para empresas neste novo cenário?

O pensamento Lean, como as práticas ou ferramentas mencionadas anteriormente nas perguntas, faz parte do conjunto de coisas que promovem a melhoria. Conhecida como kaizen na década de 80, a melhoria contínua tem que ser um compromisso da organização que pretende sobreviver.

Descreva um problema interessante e como você o solucionou.

A melhor ferramenta para solução de problemas, notadamente na manutenção é a análise de falhas.

Deve ser um processo sistematizado que contemple a participação de engenheiros, técnicos, executantes da manutenção e eventualmente operadores e outras áreas. O bloqueio da causa raiz de falha é um passo significativo para a que a confiabilidade seja preservada ou melhorada e o processo de análise desenvolve sinergia, conhecimento e satisfação profissional.

Com suas palavras, descreva o que é TPM, Manutenção de Classe Mundial e quais são os princípios.

Tpm – da minha máquina cuido eu;
Wcm – world class maintenance (que também pode ser sigla para world class manufacturing);
Manutenção classe mundial engloba, dentre outros trabalhar segundo as melhores práticas;
Ter pessoal qualificado e capacitado;
Trabalhar segundo planos de ação alinhados com as diretrizes da organização.

Julio, gostaria que deixasse uma mensagem para os profissionais do mundo da Manutenção de Classe Mundial

A busca por melhores resultados deve ser uma constante. Atingir índices comparáveis às melhores empresas do mundo (excelentes) é imprescindível para que a empresa sobreviva e o seu emprego também. Por mais longe que estejam disso, entendam que é necessário começar. Essa é a única forma de sair de onde se está.

Julio Nascif

Julio é o autor do livro Manutenção Função Estratégica 5 Edição (Português), clique aqui!